SANTO VIVO - ESTUDOS BÍBLICOS
Crise de Integridade na Igreja

CRISE DE INTEGRIDADE NA IGREJA

Pastor Araripe Gurgel


Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente. (Romanos 12.2).


Vivemos num mundo de comprometimentos, em uma sociedade que abandonou os padrões morais e os princípios cristãos em troca de oportunismo ou pragmatismo. Esse pragmatismo tem em sua essência a conquista de objetivos por quaisquer meios e sua perspectiva é centrada no indivíduo. “Se funciona para você, vá em frente”.


As pessoas aprendem a mentir, enganar, roubar e mascarar a verdade, enfim; fazer qualquer coisa para conseguir o que desejam, não importam os meios. Essa filosofia e a prática do comprometimento já invadiram até mesmo a Igreja.

Muitas igrejas estão buscando maneiras de apresentar um “evangelho” isento de qualquer ofensa, mesmo conscientes de que a própria natureza do evangelho é ofensiva por confrontar o pecador com o pecado. Estão oferecendo uma versão debilitada do evangelho, incapaz de transformar vidas e operar mudanças nos indivíduos.


"O mundo é sedutor. Procura atrair nossa atenção e devoção. Permanece bem próximo e ao nosso alcance, bem visível e atraente, que ofusca nossa visão do céu. Aquilo que vemos luta para conseguir nossa atenção. Atrai nossos olhos, se não estivermos olhando para uma pátria superior, cujo arquiteto e construtor é Deus. O mundo nos agrada – na maior parte do tempo – e, assim, freqüentemente, vivemos para agradá-lo. E é aqui que ocorrem os conflitos, pois agradar o mundo raramente se harmoniza com agradar a Deus. A vocação divina que recebemos é esta: “não vos conformei com este mundo”, (Rm. 12.2). O mundo, porém, nos quer como seus sócios. Somos instados a participar de sua plenitude. Ele nos pressiona como a última técnica de pressão dos nossos pares". (Wheaton, IL: Tyndale House)


A igreja de hoje tem falta de homens que adotem padrões que não possam ser comprometidos. Muitos dos chamados cristãos orgulham-se dos seus padrões morais e gloriam-se do seu caráter justo, mas abandonam suas convicções quando comprometer-se é mais fácil e mais lucrativo.

Talvez você reconheça um ou mais dos seguintes exemplos: pessoas dizem crer na Bíblia, mas freqüentam igreja em que a Bíblia não é ensinada. Pessoas concordam em que o pecado tem que ser punido, porém, não se esses pecados forem cometidos por crianças.


Pessoas opõem-se à desonestidade e à corrupção até que sejam confrontados por seus chefes e corram o risco de perder o emprego. Pessoas sustentam altos valores morais até que sua luxúria seja estimulada por uma relação antibíblica.


Pessoas são honestas até que uma pequena desonestidade lhes renda algum dinheiro. Pessoas mantém uma convicção até serem desafiadas por alguém a quem admiram ou temam. O verdadeiro ponto do comprometimento, é a rejeição da palavra de Deus, que desenvolve uma rebelião contra o Criador e promove o eu como autoridade final.


Igrejas há que um dia já foram evangélicas, em que a Bíblia era o padrão divino de fé e prática, mas hoje a palavra de Deus está comprometida. Em muitas dessas igrejas, males que Deus repetidamente condena, não somente são promovidos, como são aceitáveis. O compromisso com a verdade bíblica é desprezado.


Onde está o problema? Sem dúvida, a falta reside, primariamente, na liderança, naqueles que têm a responsabilidade de ensinar, guiar e proteger o povo de Deus. Muitas vezes, porém, a culpa é também do povo, pois incorrem no erro de seguir cegamente qualquer liderança.


Aqueles que são edificados e fortalecidos na palavra de Deus, são aptos para discernir a verdade do erro e, assim, têm o direito de estar certos de que seus líderes preencham os padrões das Escrituras.


Cada igreja tem a responsabilidade de guardar firmemente a verdade da palavra de Deus. A igreja não inventa a verdade, e não a pode alterar, sob pena de juízo. Deus confiou à igreja a guarda da escritura, e seu dever é manter e salvaguardar a palavra como o mais precioso bem na terra.

As igrejas que lidam impropriamente com a palavra, abandonaram a verdade bíblica e experimentarão o juízo de Deus. A construção de uma vida íntegra e sem comprometimentos pode ser somente conquistada por aqueles que se apegam à Palavra de Deus como única fonte de autoridade e conduta.


www.santovivo.net

 

FALE CONOSCO/PERGUNTA BÍBLICA

CANAL DE BENÇÃO