SANTO VIVO - ESTUDOS BÍBLICOS
Adoração a Outros Deuses

ADORAÇÃO A OUTROS DEUSES

J. DIAS


Muitas pessoas são enganadas por religiões e seitas que não valorizam ao Criador, o Senhor, o Deus Supremo. Criam seus próprios deuses à quem devotam adoração. Inventam histórias de aparições desses deuses, fantasias que enganam a muitos e os afastam do Deus verdadeiro. São mitos, deuses criados em histórias fantasiosas para explicar sua existência, mas que levam milhares de pessoas ao engano. 


No nosso tempo atual, a adoração a coisas inanimadas, e a crença de que elas possam fazer algo de extraordinário como abençoar, interceder, guardar do mal e outras crendices, é algo natural. O mais estranho é que não são apenas pessoas ignorantes e analfabetas que creem nessas coisas, vários artistas e intelectuais devotam culto a esses mitos. Adoram deuses de gesso, de barro, de plástico e outros materiais inanimados. Adoram anjos, adoram pessoas que já morreram e até animais. Mas tem dificuldade de adorar ao Deus dos céus, o que lhes deu a vida e os abençoa. Creditam as bênçãos recebidas à criatura ao invés do Criador. Mas Deus em sua imensa misericórdia não retira deles o seu amor, e derrama bênçãos a justos e injustos.


Na carta aos Romanos, Paulo escreve sobre trocar a adoração a Deus por culto a coisas criadas. Sobre receber uma benção e não agradecer a Deus e, sim a quem não lhe pode abençoar:


Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis; porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem Lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e o coração insensato deles obscureceu-se. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segunda a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e repteis. Por isso Deus os entregou a impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos de seu coração, para a degradação de seu corpo entre si. Trocaram a verdade de Deus pela ,mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém” (Rm 1.20-25). (Grifo nosso).

O mais preocupante é que também dentro das Igrejas Evangélicas, onde a adoração ao Único Deus deveria ser obrigação, não é uma verdade absoluta. Temos pessoas cultuando pastores, apóstolos, bispos, e cantores. Gente “correndo” atrás de profecia, revelação e outras coisas do genero, quando já tem a maior revelação que é a Palavra de Deus. Se Deus quiser me enviar uma profecia ou revelação, ela chegará até a mim, não preciso correr atrás. Não preciso e não devo obrigar Deus a falar comigo. Devo respeitar a sua soberania.

Algumas igrejas evangélicas estão ensinando aos seus membros a terem medo de: feitiço, bruxaria, macumba, olho gordo e outras aberrações que só deveriam preocupar a quem não é servo de Deus. Mas a teologia do medo tem usado essas artimanhas para fazer o povo permanecer na igreja.


Visitando uma igreja evangélica, vi uma faixa colocada dentro do templo convocando o povo para uma campanha contra “Olho Gordo”. E não era igreja neopentecostal, era igreja histórica.


Também é comum ouvir pastor dando nomes a demônios: “tranca-rua”, “pomba-gira” e outros. Demônios são demônios, eles não tem nomes para os distinguir. Isso de dar nome a demônios são mitos criados por seitas pagãs. “Batizar” demônios é acreditar em mitos. É seguir crendices populares e seitas espíritas.


Em muitas igrejas os cultos parecem rituais de macumba. São cheios de magia negra. Demônios são convocados a se manifestarem durante a liturgia. Um irmão me convidou para visitar a igreja onde ele se congrega, e disse: "vá lá, para ver demônios se manifestarem e caírem". Não fui, e não vou. Eu vou a igreja para cultuar e adorar a Deus, não para assistir shows de demônios. Se durante um culto houver manifestação, o demônio deve ser expulso imediatamente, sem direito a entrevista. Eles jamais poderão ser parte da liturgia.


Recebi um e-mail de um irmão me relatando que ao pedir conselho ao seu pastor sobre como agir em relação a uma vizinha que vivia perturbando a família dele, recebeu uma mistura de óleo com enxofre. A mistura deveria ser colocada na porta da vizinha, para que ela fosse embora. Isso é “pura macumba”. Onde esse pastor aprendeu esse tipo de coisa? Ou melhor, quem colocou essa pessoa como pastor?


A igreja evangélica existe para ser luz no meio das trevas, mas uma grande parte dela está se misturando com as trevas. Está imitando o que deveria combater. Que Deus tenha misericórdia.



AO SENHOR DEUS, E SÓ A ELE, TODA GLÓRIA, HONRA, LOUVOR E ADORAÇÃO. PARA SEMPRE. AMÉM

www.santovivo.net

 

FALE CONOSCO/PERGUNTA BÍBLICA

CANAL DE BENÇÃO