SANTO VIVO - ESTUDOS BÍBLICOS
O Amor Deve Ser A Marca da Igreja de Cristo

O AMOR DEVE SER A MARCA DA IGREJA DE CRISTO

*J. DIAS


Texto 1

1Co 1.1-9 “Paulo, chamado para ser apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e o irmão Sóstenes, à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para serem santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso. Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. Sempre dou graças a Deus por vós, pela graça de Deus que vos foi dada em Cristo Jesus; porque em tudo fostes enriquecidos nele, em toda palavra e em todo o conhecimento, assim como o testemunho de Cristo foi confirmado entre vós; de maneira que nenhum dom vos falta, enquanto aguardais a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual também vos confirmará até o fim, para serdes irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor”.


Por esse texto inicial da carta à Igreja de Corinto, parece que Paulo encontrou a igreja ideal, a igreja perfeita - se é que existe aqui na terra. Paulo diz que, eles foram chamados para serem santos, foram enriquecidos por Deus em tudo. Na igreja de Corinto, não falta nenhum dom. Veja bem, nessa igreja, Paulo identificou os nove dons, inclusive o dom de maravilhas, que é raro de ser visto nas igrejas. Então, pelo início da carta os membros dessa igreja se aperfeiçoaram em tudo o que deve ser feito para que uma igreja viva segunda a vontade de Deus. Mas será que é assim que funciona? Vamos verificar na segunda parta do primeiro capítulo da carta.


Texto 2

1Co 1.10-12 “Rogo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que sejais concordes no falar, e que não haja dissensões entre vós; antes sejais unidos no mesmo pensamento e no mesmo parecer. Pois a respeito de vós, irmãos meus, fui informado pelos da família de Cloé que há contendas entre vós. Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo; ou, Eu de Apolo; ou Eu sou de Cefas; ou, Eu de Cristo”.


Então, na igreja que no início da carta parecia perfeita, há contendas e divisões entre os irmãos. E esta informação, Paulo recebeu de pessoas que não pediram segredo, pessoas da confiança do apóstolo, como ele citou: a família de Cloé. As divisões eram grandes, existiam várias “igrejas” dentro da Igreja. Existia dentro da Igreja de Corinto a “igreja de Paulo”, a “igreja de Apolo”, a “igreja de Pedro” e a “igreja de Jesus”. E se continuarmos na leitura desta carta, veremos que existem problemas de todo tipo, como por exemplo, filho que namora com a esposa do pai (1Co 5.1).


Mas porque então Paulo inicia a carta elogiando os irmãos, se havia tantos problemas? Que podemos tirar de lição nos pontos iniciais dessa carta? Nesta carta nós podemos aprender uma grande lição, lição que deve nortear nosso comportamento. A lição é esta: se eu quero amar alguém, tenho que ver primeiro nele às qualidades. Temos que conhecer o que cada pessoa tem de positivo. Se Paulo iniciasse a carta, falando dos problemas da igreja, os elogios seriam colocados como coisa menor, ou nem seriam notados. Sempre, devemos colocar em primeiro lugar o que é mais importante, e para Paulo o mais importante eram as qualidades dos membros da igreja. Podemos aprender também que não existe igreja perfeita. Mesmo numa igreja que a presença de Deus seja abundante, mesmo com tantas pessoas cheias do Espírito Santo, os problemas também estarão lá. Se estivermos procurando uma igreja sem defeitos, onde tudo seja dentro de uma perfeição milimétrica, só a encontraremos na Glória.


Se ao conhecer alguém, procurarmos ver logo seus pontos negativos - que todo mundo tem, será difícil nascer amor em nós por essa pessoa. O que aprendemos na carta é que os defeitos dos nossos irmãos devem ser vistos e soluções devem ser apresentadas para eles, mas que em primeiro lugar, devem ser vistas as qualidades. Agindo dessa maneira o amor que deve haver entre os membros da Igreja de Cristo, será uma realidade e não uma falsidade. E este amor vai fazer com que nossa Igreja tenha crescimento, porque o Senhor Deus - que é quem acrescenta pessoas a seu Reino através da Igreja, não teria prazer em enviar pessoas para uma comunidade onde não reine o amor. Porque Deus é amor, e uma das marcas da Igreja de Cristo, deve ser o amor.


*Editor do Site


www.santovivo.net

FALE CONOSCO/PERGUNTA BÍBLICA

CANAL DE BENÇÃO